post

Projeto Identidade Funcional em debate

O Projeto Identidade Funcional foi a pauta da reunião realizada nesta quinta-feira, dia 10/07, na Secretaria do Planejamento e Gestão. Na ocasião as coordenadorias da SEPLAG e a empresa responsável fizeram a apresentação da Logística de Atendimento do projeto, que tem o objetivo de atender o previsto na Lei sobre o Recadastramento; bem como aprimorar continuamente o cadastro dos servidores. Tudo será feito por meio de captura de dados de informações biométricas, validação de informações cadastrais e emissão da carteira de identidade funcional do servidor público do Estado do Ceará.

A primeira etapa do projeto Identidade Funcional envolverá servidores ativos, inativos e pensionistas de Fortaleza e Região Metropolitana, em um total de 82.617, sendo 42.386 ativos, 28.301 inativos e 11.930 pensionistas. A estrutura de atendimento inclui 22 estações em polos centralizados como escolas, Centro Administrativo do Cambeba, Palácio Iracema, batalhões e hospitais na Capital e municípios da RMF, contando com notebook, dispositivos para captura de foto colorida e impressão digital e sistema de coleta de dados biográficos e biométricos. O trabalho das equipes, que contará com integrantes selecionados e treinados do Projeto Jovem Aprendiz, por meio das secretarias do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS) e Educação (SEDUC), terá início no próximo dia 4 de agosto.

DSC_4013.jpg_interna_-_Cópia

Para o secretário da SEPLAG, Eduardo Diogo, o projeto valorizará o servidor público do Ceará. “Este é um projeto de Estado, corporativo, e a carteira de identificação funcional será um meio de destacar e distinguir o servidor público, assim como gerar benefícios concretos, como redução de preços na aquisição de bens e serviços”, afirmou o Secretário. Durante a reunião, o titular da SEPLAG anunciou que o Governo pretende entregar antes do final da gestão Cid Gomes a carteira a todos os 82.617 servidores ativos, inativos e pensionistas da primeira fase do projeto. “Trabalharemos firmes para cumprir essa meta”, reforçou Eduardo Diogo.

O secretário lembrou ainda a importância do Identidade Funcional para que o cadastro dos servidores esteja permanentemente atualizado, alimentando assim o Banco de Talentos, por meio do qual o Estado pode avaliar o seu contingente de RH. “Isso é fundamental para os servidores públicos estaduais, que precisam estar conscientes da relevância desse projeto. Por meio do Banco de Talentos, de posse do conjunto de habilidades de seus servidores, o Estado poderá potencializar sua força de trabalho, alocando os profissionais mais adequados e competentes para o desempenho de uma determinada tarefa”, pontuou o titular da SEPLAG.

Eduardo Diogo destacou ainda como ponto positivo da iniciativa os itens de segurança da carteira de Identidade Funcional a ser fornecida aqui no Ceará “com maior confiabilidade e a certeza de ser um documento verdadeiro, sem risco de falsificação”.

10.07.2014
Assessoria de Comunicação da Seplag
Secretaria do Planejamento e Gestão do Estado do Ceará
comunicacao@seplag.ce.gov.br ) – Twitter: @SeplagCear